… de desmontar este brilhante editorial de algum liberal estalinista daqueles que acham que é tudo igual, excepto a sua santa família e amigos, que são sempre especiais.

Para este gajos (peço desculpa aos legítimos gaijin) ser professor é ser qualquer coisa descartável, que se usa e deita fora… sem especial dignidade na função que não seja servir de lombo para a paulada.

Há-dem telefonar a pedir ajuda e informações, que depois quase nunca creditam nas peças, que levam com um belo manguito.