Quinta-feira, 23 de Maio, 2013


Sean Riley and the Slowriders, Everything Changes

ou como aquela de pagar ao diabo num dia determinado, de dezanove passou a quinze dias, se esfuma em vapores sulfídricos.

Viva a génese do calendário bigodiano, eia!

As negociações entre o ministério e os sindicatos, o que está em causa, resumos da RTP SIC

Negociações entre o ministério e os sindicatos, directo da RTP à hora do almoço: Pró-Ordem e SPLIU.

Negociação com o ministério sem resultados. FENPROF e FNE marcam mais um dia de greve

As garantais de João Casanova sobre o regime de mobilidade

Aguardam-se as devidas interpretações jurídicas para os nºs 3 e 4 (o diploma está aqui), em especial das expressões “motivo imprevisto” e “presumivelmente longa”.

Lamento mas já não estou para andar a pedir pareceres…

Reunioes do que está destacado:

… pela coragem e críticas à cobardia alheia feitos por comentador@s que aparecem de rosto tapado, com nicks variados e vergonha em assumir-se.

Não é que seja contra a privacidade nesta matéria. É apenas porque acho que quem não é capaz de assumir uma posição em nome próprio dificilmente servirá como muralha d’aço.

Bach – Doors.

 

Fenprof quer limite máximo de 60 quilómetros para a mobilidade geográfica

A Fenprof não aceita que a mobilidade especial seja aplicada à Educação e vai propor ao Governo que o artigo 3 da lei geral do novo sistema de requalificação seja revogado.

Acordo sobre mobilidade especial pode travar greve dos professores

São os sindicatos que o admitem, mesmo depois do aviso deixado pelo secretário de Estado do Ensino, que hoje recebe as estruturas representantes dos docentes. O Governo propõe redução do salário a partir do primeiro dia da mobilidade e só durante ano e meio. A partir daí, perde o salário e é retirado das listas de professores do quadro.

… desconhecer que se uma turma de 6º ou 9º ano termina as aulas no turno da manhã não é ilegal fazer reunião de avaliação ao fim da tarde.

Mas, enfim…

Greve às avaliações começa mais cedo

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) entrega amanhã os pré-avisos de greve às avaliações no Ministério da Educação. O pré-aviso passou também a incluir o dia 7 de junho, último dia de aulas, para evitar que sejam marcadas reuniões para esse dia.

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, disse que há escolas a marcar essas reuniões para o último dia de Maio e início de Junho, o que é “ilegal uma vez que só podem ser realizadas depois do fim das aulas”, que terminam 7. A Fenprof vai entregar providências cautelares para impedir essas reuniões, avançou o sindicalista.

… por causa de vagas negativas, horários-zero e coisas afins.

Parece que, afinal, há mais maneiras de fazer listas graduadas do que de cozinhar bacalhau.

Já há uns tempos aqui deixei algumas pistas para equívocos muito comuns, mas parece que há gente, nos mais variados níveis da administração escolar, que ou não fazem ideia das leis ou acham que a sua aplicação é conforme.

Não é preciso acender os isqueiros, olhem lá o efeito estufa.

Mobilidade especial, os cortes salariais e a colocação em qualquer escola do país.
Nuno Crato diz que a negociação ainda não começou.

… em especial em tempos de grave crise, por forma a não se perder toda a credibilidade e confiança na mais alta função da República.

Sampaio liderou revolta no Conselho de Estado

O ex-Presidente ficou furioso quando viu que o actual Presidente tinha feito um comunicado que não correspondia

Jorge Sampaio foi o líder da “revolta” que opôs uma parte do Conselho de Estado ao Presidente da República a propósito do comunicado final. Quando Sampaio percebeu que Cavaco Silva tinha um texto pronto que não correspondia ao que, de facto, se tinha passado durante a reunião, protestou com alguma fúria perante o seu sucessor no cargo.

Ao lado de Jorge Sampaio, estiveram Manuel Alegre e António José Seguro, secretário-geral do PS. Ao que o i apurou, o antecessor de Cavaco na cadeira principal do Conselho de Estado levantou a voz contra o seu sucessor: não era aceitável que um comunicado final não reproduzisse minimamente o que se tinha passado na reunião. Como o i já ontem noticiou, Cavaco Silva foi obrigado a modificar o texto, mas invocou a sua prerrogativa legal para se cingir, no comunicado final, ao assunto que estava na agenda do Conselho de Estado – a discussão do pós-troika.

Assinado pela maioria dos professores:

Camoes15MAi13

Faltam dezanove dias – se o prior ainda lá estiver.

Herr Fafe apoia esta greve, mas já não vai a manifestites, que só pesa por tardia e pequenina.

pai é pai

(c) Luís Rosa

 

 

Alô!, alô!,muito alô!, anda por aí um coitado de homem que se afirma cristo a lavar mãos com sabão macaco!

Mãos é figura de estilo.