Terça-feira, 21 de Maio, 2013


Caro Emerald, Tangled Up

Anúncios

O Sindicato de Professores da Zona Sul (SPZS) acusou, hoje, a Câmara de Ponte de Sôr de “levianamente” aceitar a proposta da Direção Regional de Educação do Alentejo para a criação de um mega-agrupamento para todo o concelho.

Já se tinha procurado uma coisa do género em Mafra e constou que em Cascais se pensava numa gestão centralizada na Câmara…

Mas, não deixa de ser curioso que uma das ameaças de Fernando Ruas seja o corte das funções na área da Educação se avançar a nova lei do financiamento local…

Em resultado da nova lei das finanças locais, as autarquias vão deixar assumir a responsabilidade pelas actividades de enriquecimento curricular,  pessoal não docente e a gestão do parque escolar.

Crato diz que ainda “nada é verdade” sobre mobilidade de professores

Embora:

Mobilidade docente é para todos os quadros do Ministério

(…)

A proposta relativa à mobilidade especial para os funcionários públicos, também aplicável aos professores, é extensível a todos os professores dos quadros do Ministério, abrangendo os de agrupamento, de escola e de zona pedagógica, esclareceu hoje a tutela.

Rosalino tem um problema de comunicação ?

“Que Ensino Superior para Portugal?”

Debate organizado pelo Fórum Vianense

.

No próximo dia 24 de Maio (6ª Feira), pelas 21h30m, o Fórum Vianense realiza na delegação da Ordem dos Engenheiros em Viana do Castelo uma sessão de debate com o tema Que Ensino Superior para Portugal.

A intervenção principal do debate cabe ao Professor Doutor Alberto Amaral, professor universitário, antigo reitor da Universidade do Porto e que actualmente preside ao Conselho de Administração da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

A Agência tem por funções centrais definir e garantir padrões de qualidade do sistema de ensino superior, a sua avaliação e a acreditação de ciclos de estudos e de instituições e a divulgação desses resultados. (mais informações sobre a Agência em http://www.a3es.pt/pt ) .

A Educação e a obtenção de formação superior são questões intensas neste tempo de crise em que muitos chegam a descrer da sua utilidade e valor social.

O Professor Doutor Alberto Amaral trará, com segurança, um contributo fundamental ao esclarecimento dos que participarem no debate, quer pelo seu profundo conhecimento do tema (como Professor, Reitor durante mais de uma década e como dirigente da principal instituição de avaliação), quer pela forma viva e esclarecedora como produz as suas comunicações.

A iniciativa tem entrada livre e por este meio se convidam todos os interessados a participar, solicitando que possam ainda colaborar na divulgação.

Para mais informações para a Comunicação Social (ou outros interessados) pode ser contactada a Presidente da Direcção do Fórum, Maria Arlette Faria (telem: 962750942)

Nota curricular sobre o Professor Doutor Alberto Amaral
http://www.mctes.pt/archive/doc/Alberto_Amaral__CV.pdf

            Local:

            Delegação da Ordem dos Engenheiros

            Avenida Conde da Carreira 81 R/C– Viana do Castelo

confirmada pelo Arlindo, aguardo pela capacidade da ressuscitada Plataforma Sindical conseguir o apoio, ou pelo menos a compreensão tácita, da Confap e CNIPE em relação à luta dos professores como componente da defesa dos interesses dos alunos e não apenas da causa específica da mobilidade docente que não diz grande coisa, por exemplo, aos professores contratados ou a quem se sente abrigado e pouco convicto.

Aguardo ainda pelos resultados da abordagem que certamente a dita Plataforma fará à ANDAEP e ANDE para as sensibilizar para a mesma causa. Sem o apoio activo da maioria dos directores (excluo os agnelos da equação) dificilmente a greve conseguirá ter impacto perante uma requisição civil. O que poderia deixar todos satisfeitos, excepto os mexilhões do costume.

Em tempo explicarei porquê, quiçá de viva voz.

Já agora… por uma vez faria sentido uma greve conjunta com a administração pública central e local. Espero que consigam perceber porquê, porque se não perceberem… é porque isto é tudo fogo de artifício e a luta não é uma guerra a sério, mas apenas um torneio floral em que ao MEC basta despachar um par de documentos para esvaziar (quase) tudo.

mas é claro que tudo isto está já a ser feito.

Adoro estes liberais…

Nogueira Leite volta a ser nomeado para exercer funções no Estado mas sem salário

Liberal

Página seguinte »