Segunda-feira, 20 de Maio, 2013


Madredeus, Silêncio

 

que gosta de [quase] tudo; deduzo-lhe o hábito.

 

Verem e ouvirem o sóiférte na televisão. E a fanny. Em sinal aberto. Com tudo aberto.
E a teresa de vermelho como no bataclã.

Pode um@ director@ decidir avançar para um contrato de autonomia sem consultar o Conselho Pedagógico ou. mais importante, o Conselho Geral?

A autonomia começa de forma retroactiva neste particular?

A família não conseguir ter um médico disponível, em tempo útil, num centro de saúde sobrelotado e em que os delegados de informação médica aparecem sempre pela direita, com prioridade sobre velhotas e estropiados da vida.

Os que afirmam greves não são os mesmos que fizeram longas filas de entregas de OI’s, após colocação plenária de assinatura de que nem pouco mais ou menos?

O desemprego dos pais com subsídio racionado e apresentações periódicas.

Ainda não tinha lido a desculpa dada já há dias pelo MEC para escolher um presidente de CAP com um cadastro pouco adequado à função:

“Os directores das unidades orgânicas agregadas foram convidados a presidir à Comissão Administrativa Provisória, tendo ambos recusado o convite”, esclareceu o gabinete de comunicação do MEC, acrescentando que, depois desta recusa, “a directora de um dos estabelecimentos indicou um nome para presidir à CAP, tendo sugerido o nome do docente em causa. O mesmo aceitou, tendo a sua equipa sido constituída por elementos dos dois estabelecimentos de ensino agregados”.

Mou, un adiós anunciado

.

A mim o que parece é que ele nunca conseguiu criar verdadeiramente uma equipa.

… será que acha que os sportinguistas são subsarianos?

17 de Maio, FENPROF convoca greve para o 1º dia de exames nacionais, FNE ainda não decidiu, CONFAP mostra preocupação e coloca-se a hipótese dos serviços mínimos.

20 de Maio – Ministro mostra-se surpreendido pelo aviso de greve, espera que os professores tenham bom senso e não permitirá que os alunos sejam prejudicados.

não precisava confirmar.

CAABesta

Até porque o penalty, expulsão e primeiro golo do Porto, ontem, fizeram lembrar os tempos áureos da fruta.

Já sei, foi uma b’incadei’a dum puto ‘eguila armado ao pingarelho.

Mas… antes magrebino que estúpido.

… é defender aqueles que não têm exames para vigiar ou avaliações para fazer dos ataques que lhes vão sendo feitos por aí, alguns deles bem descabelados, diga-se de passagem.

Porque uma coisa é achar justas as razões para a greve greve (e que estão muito para além da abordagem restrita da mobilidade), outra achar justos os que a decretam, sabendo que não a executarão.

HEURÍSTICA EM 3D, LINHAS OU BARRAS

… como em idos de 70, mas nesse caso contra os exames. Mas já sei que dizem ser feio evocar as convicções passadas das pessoas.

Ministro da Educação diz que não permitirá que greve dos professores prejudique alunos

Vou ser muito cândido a esse respeito… com a antecedência do anúncio e apenas recorrendo à “autonomia” não é extremamente difícil ao MEC contornar esta greve.

Por isso digo que é necessário mobilizar os directores para a causa… esperando que não tenham medo de assumir a sua posição de forma clara.

Já quanto ao prejuízo dos alunos… muito, mas mesmo muito haveria a dizer sobre a acção concreta do MEC nesse aspecto, pois não têm sido os professores a prejudicá-los, muito pelo contrário.

… de tamanha indiferença.

Qualquer coisa anunciada pelo Marques Mendes com umas semanas de antecedência é qualquer coisa que não vale a pena.

Acho que uma reunião do Conselho de Faraós em Abu Simbel seria mais entusiasmante.

Consestado

 

Três ex-dirigentes do Conselho Executivo da escola da Pontinha a que pertence o professor condenado por abuso sexual de crianças garantem ao Expresso que informaram oficialmente o Ministério da Educação (ME) quando o docente foi detido. Os responsáveis asseguram igualmente que o registo biográfico do professor contém informação sobre o processo judicial.

Foto1562