Domingo, 19 de Maio, 2013


Smith Westerns, Varsity

Anúncios

… para responder até amanhã, 2ª feira.

 

DE

DGEstE – Diretor-Geral

ASSUNTO

Contratos de Autonomia

 

Considerando o interesse em reforçar a rede de escolas com Contrato de Autonomia, e entendendo a autonomia como instrumento essencial de garantia da diversidade e do reconhecimento do mérito das escolas, serve o presente para convidar V. Exa. a manifestar o interesse em vir a celebrar com o Ministério da Educação e Ciência um Contrato de Autonomia.Nesse sentido, de forma a permitir um levantamento rigoroso dos Agrupamentos de Escolas / Escolas Não Agrupadas que pretendem integrar a rede de escolas com Contrato de Autonomia, solicita-se a V. Exa. que, através de aplicação informática disponível na área privada do site da DGEstE (http://www.dgeste.mec.pt/areaprivada/login.aspx – Recolha de dados) indique se pretende ou não pretende vir a celebrar Contrato de Autonomia. Mais se informa que documentação relevante sobre a matéria se encontra disponível para consulta, também na mesma área privada (Documentos de apoio à gestão).

Com os melhores cumprimentos,

O Diretor-Geral

José Alberto Duarte

… acabou como decorreu, com a arbitragem ao seu nível habitual.

Marques Mendes diz que Governo está paralisado e em fim de ciclo

A alegada agressão, aconteceu no passado dia 2, numa altura em que o professor alegadamente agredido acabara de fazer um pagamento numa caixa multibanco.

“Eram 18.09 horas, de acordo com a hora registada no talão. Fui abordado pelo presidente da Associação de Pais por causa de questões relacionadas com a escola, questões que me recusei discutir no meio da rua. Ele exaltou-se e agrediu-me com murros e pontapés”, recorda o professor de 53 anos que, assegura, não reagiu.

“Fiquei a sangrar de uma orelha, com vários hematomas na cabeça, e ainda tenho marcas numa perna”, descreve Adriano Tomé. Já depois de agredido, o professor dirigiu-se à GNR local. “Segui depois para o centro de Saúde, onde recebi tratamento, e voltei depois à GNR para apresentar queixa”, recorda.

Eu percebo que agora tudo é muito “alegado”, mas… phosga-se… um presidente de uma associação de pais?

Olhem… uma excelente oportunidade para a Confap mostrar que mudou de rumo…

Colocar pelo menos seis milhões de portugueses, ao final da tarde, a gritar “Paços, Paços, Paços!”

Caros Colegas de Norte a Sul do País!

 
LUTEMOS POR UMA ESCOLA PÚBLICA QUALIFICADA E POR UMA CARREIRA DOCENTE CONDIGNA!
 
Bem sabemos que estamos  todos cheios de trabalho e que o final do ano está aí,  sabemos o quanto a LUTA gera perplexidade, instabilidade, stress, contrariedades, mas, que outra alternativa temos?

Este é o NOSSO TEMPO E A NOSSA OPORTUNIDADE,  não podemos  nem devemos desperdicá-los, em DEFESA de uma ESCOLA PÚBLICA DE QUALIDADE!
 
Deste modo ponho à vossa consideração a seguinte proposta:
que em cada uma das Escolas do País,  em RGP, ou qualquer outra via, se constitua
  • um núcleo de professores com o objetivo de sensibilizar e mobilizar o maior número de colegas possível para fazer greve às Avaliações,
  • que seja feito um plano de adesão à greve, com economia de professores em greve. Relembro-vos que na década de 90 esta estratégia funcionou muito bem, porque previamente nos organizámos e estipulámos quem faria greve em cada reunião (conseguimos que muitos Conselhos de Turma não se realizassem com uma economia inteligente de professores em greve). Basta que um professor esteja em greve para que o CT não se realize,
  • que seja constituído um fundo em cada Escola  para ajudar a suportar os custos,
  • que divulguemos uns aos outros ( via sites, blogues, e-mails, etc) as iniciativas implementadas em cada Escola. Aproveito para relembrar o site de professores em luta da Escola Secundária de Odivelas 
  • http://escolapublica2013.wix.com/professores-em-luta,  
PS: Reencaminhem, por favor, este mail a todos os vosso contactos, só unidos poderemos VENCER!
 
Célia Tomás

Página seguinte »