Se no congresso da Fenprof não foi aprovada uma medida como a greve aos exames, qual foi a força sindical que a propôs à aparente reformulada “Plataforma”?

Porque eu não acredito que a cúpula desrespeitasse, em tão curto espaço de tempo, a decisão soberana das suas bases.

E isto é dito por alguém que, desta vez, nem tem nenhuma posição de princípio contra esta medida de “luta”… só me faz espéce a sua génese.

SÓ ASSIM

(c) Luís Rosa