A secretária de estado Maria Luís Albuquerque acabou de dizer que os contratos em causa foram todos feitos antes da entrada em funções do actual Governo.

Mas há duas coisas que devem ficar relativamente claras:

  • Isso não significa que pessoas que foram escolhidas para o Governo não conhecessem o que se passava, pois participaram nos tais “investimentos”.
  • O actual PM e boa parte da sua mais estrita entourage sabiam do buraco que existia nas empresas de transportes antes das eleições. Disso eu tenho a quase completa certeza.

O que me suscita três questões:

  • Porque foram escolhidas aquelas pessoas para cargos governativos?
  • Porque só agora se dignaram reconhecer o problema?
  • Porque até agora nos quiseram fazer crer que a principal causa que o desequilíbrio das contas nestas empresas se devia a direitos laborais e a défices tarifários?