Empresas contrataram “swaps” que acumulam perdas potenciais de cerca de três mil milhões de euros.