Porque não 20.000? 40.000? 80.000?

CM14MAr13

Correio da Manhã, 14 de Março de 2013