Quarta-feira, 20 de Fevereiro, 2013


Kings of Leon, Pyro

que agora, quando se grita não haver liberdade de expressão –  todos piam; antes é que não, quase todos se calaram nessa satisfação da vertigem.

… Maria de Lurdes Rodrigues está contra este tipo de manifestações. Agorinha mesmo na SICN com o seu estatuto de senadora.

Uma coisa interessante é considerar-se que a “interrupção de um orador” (António Capucho) é um ataque à democracia, mas ocultar-se que se silencia muita coisa e muita gente sem ser às claras.

É preciso muita atenção, porque se os alunos de turmas PCA de 6º ano não fizerem o exame nacional ficam impedidos de seguir um percurso regular no 3º ciclo (e acabarão empurrados para o dual?), sendo que de acordo com a lei não são alunos com défices cognitivos mas sim com problemas de inserção na vida escolar ou risco de abandono escolar.

É o que está definido na Norma 1/2013 do JNE.

Tudo precisa estar resolvido, famílias informadas e alunos inscritos, até à próxima 6ª feira, apesar dos exames serem em Junho.

A decisão é demasiado séria para ser tomada desta forma, com estes prazos apertados. Seria muito boa ideia que isto fosse reconsiderado por quem de direito.

A alguns isto pode parecer natural, para este tipo de alunos. Discordo. Não é no 6º ano, aos 12, 13 ou mesmo 14 anos que se partem as pernas aos miúdos.

JNE1de2013JNE1de2013b

 

Já dei demais, poucos merecem o tempo (não desperdiçado) em que acreditei em muitos.

Nessa data estarei a trabalhar em novas dificuldades, coisas minhas; quanto a vós,  fazei agora as vossas contas com mais afinco.

Que estes democratas parecem muito sensíveis ao canto. Que foi impedida a expressão do pensamento dos governantes, algo que – no caso que sabemos – deveria ser considerado um acto em legítima defesa da inteligência média do país.

Grandola

Página seguinte »