Os cortes todos definidos até dia 25 e para implementar já em 2014?

A sério?

Os buracos da banca são assim tão grandes?

Ou são os lobbys que não estão para esperar mais?

Vai ser tudo na base de números truncados e aldrabados como com o relatório do FMI e o pseudo-debate sobre areforma do Estado?

No caso da Educação, vão conseguir adiar os esqueletos até redefinirem os fluxos?