Nada de concreto, uma espécie de nevoeiro, algodão doce nas 3 peças da SIC até agora. Os nomes que já se conhecem, com uma única excepção, um tal Ricardo Oliveira. Montagem espaventosa, música de thriller, mas o conteúdo fica aquém, muito aquém, até agora, do que se anunciava ser uma investigação como nunca fora feita…

Tudo isto está em jornais, em anteriores peças televisivas, e não é de agora.

Entretanto, na RTP, vai ser entrevistado o senhor secretário de Estado que tem aquelas falhas de memória…