Ainda este ano vários hospitais vão reduzir os serviços e a capacidade de internamento. O Santa Maria em Lisboa e os hospitais universitários de Coimbra vão perder centenas de camas. O ministro da Saúde assume que há excesso de oferta e diz que a prioridade são os cuidados de saúde primários.