… não passam propriamente por gravíssimas despesas de funcionamento ou grandes encargos com os trabalhadores. Afinal serultam jogos financeiros em que os gestores se envolvem, arriscando o dinheiro dos outros e  fazendo um rombo de 3 mil milhões.

E depois a culpa do défice é dos médicos que ganham muito, dos professores que são uns privilegiados e dos aposentados que são uma praga.

Responsabilizar tais génios da gestão? Impensável.