Uma batalha que parece perdida à partida, pelo desequilíbrio de forças e confronto e quase total ausência de apoios, merece ser travada ou deve ser abandonado o terreno para se pouparem as forças para outras, eventualmente mais importantes?

Ora bem… acho que tal dilema não se pode colocar quando quase todas as batalhas foram perdidas, incluindo as mais importantes que foram travadas, algumas exactamente devido a essa táctica da treta…

Adicionalmente seria interessante que quem assim decide e age pudesse repensar a sua forma de estar e mandar os outros fazer.

Para quando, a luta pelo exemplo?