Quarta-feira, 12 de Dezembro, 2012


LCD Soundsystem, Someone Great

eu não sou de intrigas, mas que um poeta já alegrote apareceu na tv argelina portuguesa, apareceu:

… foi dizer uma crónica.

Agora que já está no número 55 da Rua Faubourg-Saint-Honoré, o Hollande também anuncia o fim da crise. Da sua.

Nem me vou pronunciar sobre o contorcionismo burocrático em que uma direcção daqui para para ali e vice-versa.

Concentro-me neste detalhe do ponto 9 do comunicado do Conselho de Ministros de ontem:

No cômputo global, estas alterações reduzem em 9 o número de cargos dirigentes e representam uma poupança de mais de 400 mil euros/ano.

Se eu bem percebo… 400.000 euros a dividir por 9 dá algo como 44.000 euros por cabeça.

O que eu não percebo, porque sou burro em aritmética… estas pessoas foram despedidas?

Os 44.000 euros anuais eram o suplementos pelo cargo de chefia que perderam ou o salário anual?

Não será que as pessoas continuam a auferir o seu salário anterior? Não será que a poupança foi muito, mas mesmo muito, inferior?

Vale a pena faltar à verdade por tão pouco?

hh

Não confundir com as babies, essas alcalóides…
Adaptado a partir de um mail recebido.
.
Documento distribuído perto do final do ano lectivo anterior aos professores do primeiro ciclo das escolas pertencentes ao (antigo) agrupamento de S. Onofre, onde é bem explícito que as turmas de algumas escolas desse agrupamento são encaminhadas (inteiras) para o Colégio Rainha D. Leonor (grupo GPS), por decisão da DRELVT (deduz-se isso a partir da referência à “rede escolar”).

A EBI de Santo Onofre (para onde deviam ir todos os alunos que já se encontram em escolas desse agrupamento – agora Agrupamento Raul Proença – respeitando a legislação que criou esses mastodontes) encontra-se actualmente meio-vazia.

Encaminha

 

E se um subdirector adjunto do adjunto de um director um dia nos mandar fazer as necessidades fisiológicas na escola apenas via USB 2.0? Vai logo tudo a correr à grande superfície mais próxima comprar daquelas ligações coloridas?

usb(visão de um wc escolar do futuro)

Atenção à mudança de discurso… todos? Que todos? E quem não recebeu o mêile do administrador?

De:dgae.mec@dgae.mec.pt” <dgae.mec@dgae.mec.pt>
Para:
Enviadas: Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012 18:45
Assunto: Indicações para a validação do Registo Biográfico (e-BIO)

Exmo.(a) Senhor(a) Diretor(a) / Presidente da CAP

Como é do seu conhecimento, todos os docentes têm de preencher o seu Registo Biográfico (e-BIO) e de submetê-lo.

Por outro lado, no email , por nós enviado, datado de 28/11/2012, foi-lhe pedido para adicionar o coordenador técnico e o(s) assistente(s) técnico(s) no Menu GESTÃO DE IDENTIDADES.
Neste momento, pedimos para que procedam à validação dos Registos Biográficos.
Assim, devem aceder à aplicação SIGRHE em https://sigrhe.dgae.mec.pt, no separador Geral , clicando em Registo Biográfico.
De seguida, clique em Validação.
Dos docentes que surgem, selecione aquele que quer validar, clicando sobre o lápis colorida que surge antes do número de utilizador.

Proceda à validação.
No final, clique na tecla VALIDAR e-BIO.
Caso se tenha enganado na validação, pode corrigi-la.
Reiniciando o processo de validação.

e

Nota:

Alerta-se que, no vosso Agrupamento de Escolas/Escola Não Agrupada, podem surgir docentes que não estão na carreira, mas que indicaram a vossa unidade orgânica como Entidade de Validação do seu Registo Biográfico (e-BIO).
A escola deve proceder à validação de acordo com a documentação apresentada pelos docentes.

Com os melhores cumprimentos,

Eng.º João Góis

Subdiretor Geral da Direção-Geral da Administração Escolar

… vai ser giro o que vão encontrar de critérios de avaliação e desempate manhosos ou ilegais, para não falar de actas que se contradizem em parágrafos quase seguidos, documentos que remetem para outros que não dizem o que é suposto dizerem, gente a fugir às responsabilidades mas não aos cargos, prazos atropelados, abusos sortidos e tudo por aí.

Nada que não se saiba, mas… vamos voltar ao carrossel e, como prémio, continuam a ser os mesmos a conduzir a diversão.

Mas para evitar chatices vou eu mesmo registar-me lá na esquadra.

… do preenchimento do tal e-bio. Mesmo agora estava a ouvir dizer que o maior sindicato estava aconselhar o preenchimento, seguido da minuta recomendada contra o vínculo contratual, sob pena de processo disciplinar.

Não é o que está no site oficial, mas o cagaço é uma coisa muito estranha…

Exmo.(a) Senhor(a) Professor(a)

No sentido de uma melhor facilitação e prestação de serviços, a DGAE desenvolveu um sistema de registo de dados biográficos.
Assim o docente para poder usufruir desta mais valia deverá, executar as seguintes tarefas:

Na aplicação SIGRHE em https://sigrhe.dgae.mec.pt, no separador Geral, está disponível o Registo Biográfico (e-Bio).
Nesta aplicação, o docente deve atualizar os seus dados pessoais e preencher todos os campos referentes às habilitações/qualificações profissionais.
Pretende-se com este procedimento, agilizar processos para futuras utilizações e facultar ao docente o acesso aos seus dados pessoais/profissionais .
Após o preenchimento, deve submeter.
Posteriormente, deve aceder à aplicação, dado que a entidade de validação indicada vai validar/corrigir, validar ou deixar pendente a validação.
Se o estado da validação for pendente, apresente os documentos que comprovem os dados por si inseridos.
Para quaisquer dúvidas, consulte o manual disponibilizado na própria aplicação.

Agradecemos a disponibilidade para proceder ao preenchimento dos dados solicitados, com a maior brevidade possível, de modo a permitir a sua validação em tempo útil e a sua utilização em todos os processos que se vão desenvolver já a partir do ínicio de 2013.
Refiro por fim, a enorme importância que este registo tem no futuro de todos os docentes.

Com os melhores cumprimentos,

Eng.º João Góis
Subdiretor Geral da Direção-Geral da Administração Escolar

Como é que pode uma notificação deste tipo e nestes termos ser obrigatória?

Alguém que me explique.

Faço a minuta, ok, e o SE ou a DGAE indeferem e fico automaticamente lixado.

Estou a ver mal?

O que eu acharia normal:

  • O MEC coloca cá fora uma solicitação manhosa, com um campo manifestamente incorrecto.
  • As organizações sindicais aconselham os seus associados e restantes professores a não preenchê-la até estar correcta (sendo que a alteração é de mero detalhe).
  • O MEC corrige a anomalia
  • A malta preenche.

Em vez disso, o que temos? O aconselhamento a preencher do género objecção de consciência e meter o papelinho a protestar não sei quê. Não era mais fácil esperar uns dias pelo aperfeiçoar da tal aplicação? Vai acontecer alguma coisa de relevante Já em janeiro que não nos tenham dito?

Raios pá! Quando vos cortaram as solanáceas rente, o que fizeram com elas? Doce de tomate, base para pizza ou acrescentaram no final do molho para a pasta alla puttanesca?

… a simpatia do director regional adjunto Jopão Passarinho. Assunto resolvido.

… vou pela terceira vez à DREL.

  • na primeira, ali por 2000, fui pessoalmente dizer ao autor de um ofício manhoso, que estava a dar (en)cobrimento a uma ilegalidade que o chefe da secretaria da escola onde então estava estava a tentar fazer. Veio-se a apurar que eu tinha razão. Detesto pareceres feitos com base na cor política.
  • Na segunda, ali por 2005 (em Setembro, fui relembrado por um colega que também lá esteve nesse dia), fui ajudar uma pessoa a demonstrar que o então secretário de Estado Lemos estava a atropelar a legalidade e decência humana ao ter mandado excluir da lista ordenada os docentes com redução da componente lectiva por motivos de saúde. Veio a apurar-se que tínhamos razão com base num parecer dos próprios serviços jurídicos do ME.

Hoje vou lá, a pedido de um colega, ainda por causa do ciclo avaliativo de 2009/11 e das suas imensas trapalhadas. Confesso que não sei se mereço a confiança depositada porque eu nunca faria o que ele fez (concorrer a Excelente) e vou razoavelmente chateado porque me convocaram para a última semana de aulas do primeiro período, obrigando-me a faltar a uma manhã de aulas, por causa de um recurso apresentado originalmente em 2 de Janeiro de 2012.

Por muito que eu goste de ver Lisboa matinal, atravessando o rio com vista para a neblina adoçada por algum sol, vou a modos que…

Falo do MEC, claro, e de quem com ele vai ao chamamento da ministra Anne, a sua superior hierárquica que é quem tem o pode de convocar.

É que na ausência do país, o comentador pestanudo foi substituído por um armado em príncipe que só faz copy/paste. É muito sóbrio. Já o outro diverte, até porque ainda não acertou na dosagem da medicação.

Foto0988