Com a ideia ramirília de safar os politécnicos à custa das escolas secundárias (e que eu espero sinceramente que não avance, tamanho o desplante) e a necessidade de defender alguma dignidade ao ensino universitário, restarão apenas cortes a eito no ensino não-superior.

Porque mesmo quando no MEC existem zecos em posições de algum destaque, o seu primeiro instinto parece ser o de quererem mostrar-se não-corporativos e responsáveis.

It sucks, até porque mais ninguém parece ter tal pudor. Ou ser assim tão parvo.

Entretanto… o tal estudo que o SE Casanova garantiu que ia ser lido até esta semana deve ter sido impresso em cirílico… nunca mais chega ao conhecimento público… apesar de vários interesses privados já o conhecerem ou alegarem que conhecem.