Domingo, 4 de Novembro, 2012


Tears For Fears, Everybody Wants To Rule The World

E colocava já a equipa B a jogar na 1ª divisão ou Supé-Liga ou lá como se chama.

Quem quer fundar ou refundar pretende, no essencial, alterar a distribuição do poder existente. Fundar qualquer coisa significa criar algo a partir de algo já existente, por secessão, retirando parte de um poder já existente (foi o que fez Afonso Henriques) ou então criar um novo espaço de poder.

(a possibilidade de fundação de uma ordem de professores é um excelente exemplo do que escrevo, até pelas reacções que desperta entre os poderes que estão no terreno)

Não existindo fundação possível, a actual ideia de refundação – que não sei a quem creditar a paternidade, pois a Passos Coelho certamente não será (quiçá a Rui Ramos que atribuiu em passado recente um desejo similar a Afonso Costa) – significa, dentro de um mesmo espaço (político, social, económico), reconfigurar uma distribuição de poderes que se pretende estar mal feita. Neste caso o conteúdo da refundação é financeiro. Pretende-se retirar a uns para dar a outros.

O resto é tudo conversa da treta.

Ai Aguenta, Aguenta…

Professores sem escola, amanhã na SIC

(…)
A ‘Grande Reportagem’ deste domingo analisa as reformas na Educação, as consequências no ensino público e na vida de professores que, de um momento para o outro, ficaram desempregados.
Estará em causa o futuro da Escola Pública?
Professores Sem Escola é uma reportagem de Sofia Arêde, com imagem de Rodrigo Lobo e edição de Imagem de Ricardo Tenreiro.

A semântica vai evoluindo. Agora volta-se ao termo profissional, em vez de vocacional.

Crato vai assinar acordo para reforçar ensino profissional

“O Governo tem o maior interesse em reforçar e desenvolver o ensino profissional em Portugal”, disse á agência Lusa o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, na véspera de se deslocar a Berlim para uma visita oficial de dois dias, a convite da sua homóloga germânica.

Será que levou comitiva de ramílios? É que um despegou daqui, aparentemente a tempo de…

Gove’s call for openness is all one way – government isn’t open to teachers’ ideas

How can Michael Gove say those who don’t support academies and free schools are against school improvement?

Página seguinte »