To all emilias we haven’t loved before…

Agora se percebe o nervosismo, a antecipação, a ejaculação conclusiva precoce, típica de borginhos  e relvettes.

TC aconselha Crato a rever contratos com escolas privadas

Num colégio financiado pelo Estado, um aluno custa mais 107 euros que numa escola pública.

(…)

Ora o relatório conclui um aluno que frequenta um colégio privado com contrato de associação custa por ano, em média, 4.522 euros, enquanto um aluno na escola pública representa 4.415,45 euros por ano. Ou seja, 107 euros de diferença. Uma diferença que aumenta para 631,31 euros quando deixam de ser consideradas as despesas das escolas de ensino artístico e as despesas com pessoal.

E o mais complicado é que nas escolas de gestão pública era assim ainda antes dos cortes salariais e de subsídios.

Mas a sério, o estudo encomendado ao ex-Presidente do Conselho Coordenador do Ensino Particular e Cooperativo é que vai colocar tudo nos eixos e provar o que deve ser provado, por necessidade necessária.

Como é sabido, o TC só é rigoroso quando critica a obra e desmandos dos governos anteriores.