Morre aos 108 anos o sobrevivente mais velho de Auschwitz

Antoni Dobrowolski, o sobrevivente mais velho  do campo de extermínio da Alemanha nazi de Auschwitz-Birkenau morreu com  108 anos de idade, anunciou hoje um dos historiadores oficiais do local,  Adam Cyra.

Cyra, historiador do museu de Auschwitz-Birkenau, disse que Dobrowolski  morreu na cidade de Debno, no noroeste da Polónia. Professor primário, Dobrowolski manteve aulas secretas durante a ocupação  nazi da Polónia, na Segunda Guerra Mundial, quando os nazis proibiram a  população local de ir à escola.

Preso em 1942 pela Gestapo, a polícia secreta nazi, Dobrowolski foi  enviado para o campo da morte de Auschwitz, em território polaco então anexado  pela Alemanha. Os nazis transferiram depois Antoni Dobrowolski para os campos de Gross  Rosen e Sachsenhausen, ambos na Alemanha.

O professor sobreviveu até à libertação do campo de Sachsenhausen, pelas  forças soviéticas e polacas, em 1945. De regresso à Polónia após a guerra, Dobrowolski dirigiu primeiro uma  escola primária em Debno e, depois, uma escola secundária.