Mais um quadro (do estudo longo da OCDE, do qual se podem descarregar quadros e gráficos livremente) que vem no sentido do que ontem aqui se apresentou da autoria de David Justino.

Afinal, se tivermos em conta a diferença nos antecedentes socio-económicos dos alunos que frequentam escolas públicas e privadas, o desempenho dos alunos portugueses fica bem acima da média e bem mais perto dos países “desenvolvidos” do que nos querem fazer acreditar.

Mais um prego em certas crendices