Quarta-feira, 3 de Outubro, 2012


Linkin Park, Burn It Down

uma opção segura, não quinquenal e com números individuais? Se fôr – alinho.

Mas nunca pelo mini-bloco do torquemada, qual ameba que nunca mais se divide.

Adenda: Sendo temporário (m/f/a)…

Adenda 2: … podia-se interromper a democracia…

BPN. Contribuintes com encargo de 3,4 mil milhões até Dezembro

Governo anuncia reforço de 2,5 milhões de euros no apoio a deficientes

É muito comum em lideranças dinâmicas e autónomas.

Escolhidos antes de findar concurso

A Escola Secundária Marquês de Pombal, em Lisboa, abriu concursos para contratação de docentes na plataforma electrónica do Ministério da Educação e Ciência e afixou os horários das turmas com os nomes dos escolhidos quando ainda decorria o concurso.

Roubados documentos dos submarinos

Vários documentos foram “cirurgicamenteroubados de um carro ontem em Lisboa.

Vítor Gaspar considera a educação uma área prioritária… para fazer cortes substanciais na despesa

… acho agora de igual urgência o afastamento de quem, nesses tempos, afirmou o que se segue acerca de algo que ele próprio acaba de fazer, exactamente da mesma forma.

O líder do PSD acusou hoje o Governo de «deslealdade e falta de respeito pelo país» por ter ocultado as medidas que estava a negociar com Bruxelas, considerando que isso põe em causa a confiança dos portugueses no executivo.

Na mais dura intervenção contra o Governo que fez nos últimos dias, o líder social-democrata, Pedro Passos Coelho, voltou a criticar a forma como o Governo negociou o novo Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC) «fazendo de conta que estava a negociar com uma série de pessoas», mas na prática ter «ocultado verdadeiramente o que estava a fazer».

Sublinhando que não é dessa forma que se criam condições de confiança, Passos Coelho classificou como «extraordinário» que o primeiro-ministro não tenha conseguido informar o país que estava há três semanas a negociar com o Banco Central Europeu e com a Comissão Europeia um conjunto novo de medidas que impõem «sacrifícios graves à sociedade portuguesa para os próximos anos».

«Considero isso de uma deslealdade e de uma falta de respeito pelo país, pelos portugueses, pelas instituições, suficientemente grave para pôr em causa a confiança que o país tem em quem o governa», sustentou, durante uma intervenção na apresentação do livro Voltar a Crescer, que decorreu na Associação Comercial de Lisboa.

… que certos analistas considerem que as medidas de austeridade são um ataque à classe média, mas pareçam excluir dessa classificação quem trabalha para o Estado. Estou a ouvir na SICN o Martim Avillez Figueiredo (que é habitualmente lúcido) e a perceber que na cabeça dele(s), quem é funcionário público não deve aspirar a ser sequer médio.

… e de uma ignorância borgiana (facção antónio) considerar que o corte dos subsídios (e a antes a sobretaxa que reduziu os salários) aos funcionários públicos correspondeu a apenas diminuição da despesa e não um brutal aumento da carga fiscal.

Não consigo perceber esta forma abstrusa de encarar as coisas financeiras, baseada em tecnicalidades de enorme desonestidade intelectual.

… atrasar-se a evidência?

… ficam os que sobram.

Fernando Ruas remete para “local próprio” resposta a um eventual convite para integrar governo

Sim. Violentamente!

É quase dia 6.

… e nada me parece ir melhorar para os do costume, que já andam a pagar o buraco há anos. Os ajustamentos do IRS tornam, na prática, praticamente irrelevante, a recuperação (teórica) de um subsídio para os funcionários do Estado.

O buraco verdadeiro está aqui, mas ninguém quer confessar que a coisa foi feita para safar alguns.

… o Gaspar está a tentar convencer-nos a confiar nele porque se enganou redondamente até agora.

Isso implicaria algum arrependimento, alguma aprendizagem com o passado, o que é algo que é óbvio não ter acontecido.

A HP não estará embaraçada pela (péssima) publicidade que o Gaspar está a fazer aos seus portátéles?

Como ainda estão online, não usei os anexos. Apenas uso os links ainda activos.

Bom dia Paulo.

Mais uma lista graduada publicada na net com dados pessoais dos candidatos (telefone e email).
“Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima”
Se entretanto tiver sido retirada, segue em anexo se quiser usá-la como imagem no seu blog.

Será que nunca mais aprendem? É burrice ou “iliteracia digital”?

(…)

Aqui segue mais uma. Desta vez para o grupo 300.

São dados de mais de 150 colegas… na net.
Segue também em anexo…
Cumprimentos,
.
R.

Getting worse more slowly isn’t good enough

(…)

In the absence of growth, it will be very difficult for peripheral countries to bring deficits down and stabilise debt levels. And without those developments, markets will continue to panic with some regularity and the size of bail-outs will grow.

And that brings us to the third hurdle: Europe must maintain a public commitment to keeping things together. Output per capita across most of the southern euro zone has been flat or falling (mostly falling) for almost five full years. There is no immediate end in sight; forecasts for 2013 generally anticipate another year of contraction for several peripheral economies. It is surprising to me that there haven’t been more, larger, and angrier protests than we have seen to date. And uglier politics.

Página seguinte »