Terça-feira, 2 de Outubro, 2012


Bat For Lashes, All Your Gold

 

Tirando as solas, as botas dos jogadores do Benfica ficaram quase impecáveis e podem ser reutilizadas.

(já sei, já sei, humor de lagarto…)

Conheço pessoalmente este colega que anda a fazer o calvário das entrevistas das ofertas de escola, em especial de escolas TEIP onde em muitas se vão multiplicando os abusos:

Boa tarde Paulo

Vou-te enviar uma anexo com a minha situação [escola da margem sul]:

De uma forma resumida explico o que aconteceu:

– nesta escola eu era o candidato nº6, soube por colegas que tinham sido convocados os candidatos até ao nº10, como não tinha sido convocado liguei para lá a questionar a situação e disseram-me para ir à entrevista na segunda-feira dia 10 de Setembro;

– compareci à entrevista e não me disseram mais nada;

– ontem apercebi-me que dava para ver na aplicação da dgrhe o motivo do nosso afastamento do horário, quando li não queria acreditar… “docente colocado, não aceitou comparecer à entrevista”;

– nunca pensei que estas escolas descessem tão baixo, fiquei completamente surpreendido pois eles é que não me convocaram, eu é que liguei e só depois me disseram para ir lá.

Envio-te o presente mail para estares ao corrente destas situações.

Abraço

A.

Cortes na função pública explicam dois terços da redução da despesa em 2012

E a parte mais fantabulástica é que há quem considere que os cortes nos salários dos funcionários do Estado não são um aumento da carga fiscal, mas apenas corte na despesa.

Quem trabalha para o Estado é um encargo, uma despesa. Quando lhes cortam os salários não é um aumento da carga fiscal. Parece que só é quando toca aos outros. B@rd@…

… mas nunca retroactivamente para quem está no 12º ano e só agora descobre a novidade.

O rigor não passa por isto. O rigor passa por informar atempadamente os interessados das condições em que vão trabalhar e só depois exigir um desempenho a propósito.

Assim é tudo um enorme circo, em que ninguém pode estar seguro seja do que for.

Informa-se os professores, os alunos, os encarregados de educação e o público em geral que, de acordo com a Portaria n.º 243/2012, de 10 de agosto, conforme expresso no n.º 5 do art.º 13.º – «Os exames finais nacionais realizam-se nos termos definidos no n.º 3 do artigo 29.º do Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, e incidem sobre os programas e metas curriculares relativos à totalidade dos anos de escolaridade em que a disciplina é lecionada».

Com a alteração legislativa atrás referida, os exames nacionais das disciplinas de Português (639), Matemática A (635), História A (623) e Desenho A (706), a realizar em 2013, têm por referência os programas dos 10.º, 11.º e 12.º anos de escolaridade.

Página seguinte »