O problema é que mesmo quem percebe de números, nem sempre acerta nas contas e nos métodos. Este é o relatório mais recente sobre o financiamento da educação pública nos EUA.

Embora clicando se aceda ao relatório completo, eu seleccionei dois singelos quadros para demonstrar como em 20 anos (incluindo administrações democratas e republicanas) o investimento por aluno duplicou e como a estrutura dos encargos com salários não é muito diferente da nossa.

Na pátria do liberalismo mais liberal.

Também é interessante para comparar as fontes de financiamento, entre o estado federal, os estados e as autoridades locais.

Claro que as emílias laranjas podem – na esteira da cegueira da festa do chá -contra-argumentar com a minha prática profissional, com o desempenho escolar da minha filha, com o tema do meu doutoramento, mas isso só revela nervosismo.

A antecipação das conclusões de um estudo alegadamente a ser feito para o MEC revela outra coisa: que as fugas de metano e o muro de silêncio são muito selectivos.

Se o ministro lesse blogues, ainda acreditaria que fossem relvices. Como não lê acredito que é apenas alguém que, com inside information, a usa de forma abusiva. O que, de certa forma, é a essência da relvice.