… para as direcções das escolas comunicarem horários e retirarem da aplicação os professores designados para mobilidade interna. A parte daqui segue-se a validação pelas não-implodidas DRE e a caminho do fim do mês ficaremos a saber se as declarações (repetidas) pelo ministro Nuno Crato sobre a necessidade de todos os professores eram para levar a sério ou apenas uma forma de ganhar tempo. e se as declarações (repetidas) do SE Casanova sobre os números da mobilidade interna eram para correctas ou apenas formas de encobrir as evidências.

Se na forma Nuno Crato apresenta muita diferença em relação à sempre azeda Maria de Lurdes Rodrigues, em termos de substância e coerência as diferenças são cada vez menores.

Podem aparecer comentadores a apontar-me o dedo por ter considerado que NC foi uma excelente escolha para MEC no início do Verão de 2011. Disse-o e mantenho que na altura assim o considerei, pois achava que pela idade e prestígio intelectual não se deixaria manobrar pelos putos reguilas do liberalismo de aviário com as teorias do Estado Gordo, e por isso mesmo acho que tenho maior legitimidade para fazer as críticas que faço agora do que os que fizeram recusas apriorísticas, sem qualquer argumentação de suporte que não fossem apenas preconceitos enquistados (e piores quando nos lembramos da benevolência para com Isabel Alçada…).

Anúncios