Caríssimo  Paulo:

Os professores do meu agrupamento indicados para horário zero (67 ao todo) e obrigados a concorrer, receberam hoje o email que se segue:

Ex.mos Senhores Professores

Venho informar os docentes indicados para DACL (Destacamento por Ausência da Componente Letiva) que, de acordo com instruções do DGRHE, lhes poderia ser atribuido serviço no âmbito da promoção do sucesso escolar.
Deste modo, a estes docentes serão atribuidas Medidas e Atividades ligadas à promoção do sucesso, Desporto escolar e ainda a lecionação das AECs no 1º ciclo, entre outras; as Medidas serão contabilizadas como componente letiva.

Assim, alguns destes docentes foram já retirados do concurso e os restantes sê-lo-ão entre 9 e 12 de Agosto.

O horário destes docentes será elaborado de acordo com estas instruções e será do conhecimento dos interessados em Setembro.

Com os melhores cumprimentos

A Presidente da CAP

(…)

 

Mas afinal de contas, como é? Brincamos com a vida das pessoas? Se havia possibilidade de integrar estes professores, porquê esta dança macabra? E depois, no meio disto tudo, há situações lamentáveis, por exemplo, a daqueles colegas que ao serem indicados para a mobilidade e tendo lugar na sua escola de provimento decidiram evocar o n.º 4 do art. 28, exercendo o seu direito de regressarem ao quadro de origem, e ao fazê-lo obrigaram o desgraçado que estava no seu lugar a sair e ter também de concorrer.

Tinha de partilhar consigo e com os colegas esta informação porque isto é inadmissível. Ninguém merece ser tratado assim, muito menos pessoas dignas que nos devem merecer todo o respeito e consideração. É preciso responsabilizar alguém (leia-se MEC) por este atentado à dignidade humana.

Cumprimentos cordiais.

C.

Anúncios