Aplicação do MEC para concurso lança professores contratados “no desespero”

Para além de não permitir que se concorra a nível nacional em todas as modalidades de horário, a aplicação informática disponibilizada pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC) para a “manifestação de preferências” por parte dos professores contratados está “constantemente bloqueada ou a bloquear”, lançando “o caos e o desespero entre os docentes”, denunciou esta terça-feira João Paulo Silva, dirigente do Sindicato dos Professores do Norte (SPN/ Fenprof).

Tenho duas teorias. As duas passam por inépcia.

A mais credível acrescenta implosão induzida.

Porque nos tempos de Maria do Carmo Seabra não tínhamos no MEC alguém com pretensões de modernidade tecnológica.

Será que andaram a poupar na aplicação?

Ou será que alguém decidiu mostrar como toda a engrenagem se baseia na explosão?