A Associação Nacional de Dirigentes Escolares considera que o despacho de organização do próximo ano lectivo “vai restringir” a autonomia das escolas e não reforçá-la, conforme anunciado pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC).

Mas também é verdade que abre um pouco mais o caminho à consolidação de micro-poderes de quase vida ou morte (profissional).

E o que é dito para a autonomia poderia ser dito para a alegada liberdade de escolha