Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, que participou no acção como coordenador do Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC), disse que vão ser “alimentadas estas borbulhas de contestação” regionais no sentido de trazer para a rua professores, pais e autarcas, e se as condições surgirem fazer um grande protesto nacional.