Gostei de ouvir hoje um grupo de pessoas, com conhecimentos bem acima da média, a zurzir com alguma ironia no conceito de empreendedorismo tal como ele é vendido pelo poder do momento e a tentar que uma ou outra pessoa perceba(m) que o empreendedorismo que interessa para a economia crescer não é abrir uma loja de esquina com alguém amigo e achar-se que já se é uma vítima do sistema burocrático.

Porque há diferença entre o empreendedorismo de necessidade, uma espécie de auto-emprego feito quantas vezes de tentativas desesperadas em torno de negócios quase anacrónicos, e o empreendedorismo ligado à inovação, que não está acessível a qualquer desempregado pouco qualificado e sem acesso a financiamentos.

Alguém deveria explicar isto, mas devagarinho, a alguns governantes, para evitar que digam disparates.