A sério. Num colégio de Lisboa e não estou a falar de nenhuma escola étnica.

Como não faço publicidade desnecessária, elimino alguns elementos deste parágrafo:

Preparar as crianças para os desafios do mundo global. Esta é a premissa em que assenta a proposta curricular do Colégio ************** de Lisboa que aposta no ensino da variante mandarim da língua chinesa aos alunos do 1º ciclo de modo a dotá-los das ferramentas necessárias para agir num mundo cada vez mais globalizado e marcado por novas realidades sócio-económicas.

O ensino desta língua é uma das apostas do Colégio *************, a funcionar na avenida **************, que, a partir do ano lectivo de 2012/2013, alarga a sua oferta educativa ao 1º Ciclo do Ensino Básico num novo espaço nesta mesma avenida, e com um projecto pensado de raiz para o efeito. Para a directora do Colégio *****************, *********, “com a nova valência linguística pretendemos dotar as crianças de ferramentas úteis num mundo que é cada vez mais global”.