Desperta-me moderada curiosidade a razão porque Passos Coelho escolheu este timing para anunciar o prolongamento do corte dos subsídios, depois da entrevista da passada semana na qual (tirando as entrelinhas) afirmava a desnecessidade de medidas de austeridade adicionais.

Fala-se que precisavam do empurrão fictício da troika para o fazerem. Do género, eles dizem para vos tirar tudo, mas nós não o fazemos, pois só vamos tirar mais uns tempos.

É uma explicação lógica e digna, no seu imediatismo fraquinho, de um spin relvado.

Mas a ideia terá nascido quando?

Logo no OE para este ano? Antes? Depois?

Mesmo se a ideia fosse antiga, porque revelá-la agora, já no início de 2012 e não na sequência de qualquer coisa menos agradável que certamente acontecerá a nível da economia nacional ou internacional?

Quando?

Eu tenho uma teoria, fraquinha e perversa como muitas outras.

E radica no dia 22 de Março.