Terça-feira, 27 de Março, 2012


Rolling Stones, Where the Boys Go

Até quem eu pensava ser, até dado momento, uma das almas mater da reforma curricular anda todo baralhado. Em vez de ler o documento, vai ler notícias mal seleccionadas e sai-lhe (mais) um disparate. Falo do Ramiro, claro, que escreve:

Crato abre a porta à criação de grupos de nível

Não, não abre. Volto a pedir para ouvirem o áudio disponível aqui (em especial a partir do 1.20 e muito explicitamente cerca do 1.30).

Bloco, PS, Ramiro, tão diferentes, tão iguais.

O Bloco precisa de perceber melhor ao que anda em matéria de Educação. Tem iniciativas interessantes, mas depois saem-lhes disparates sem nexo.

Já não falo do Daniel Oliveira, que é um caso perdido de inteligência e sobredotação em defesa da Parque Escolar.

Falo da leitura retorcida (espero que involuntária) do documento da reforma curricular.

Há títulos perfeitamente desnecessários, só explicáveis por precipitação ou falta de compreensão.

Meus amigos, a separação temporária de alunos de níveis diferentes é nas aulas de Apoio ao Estudo… que serão em tudo parecidas às velhas Salas de Estudo…

Governo separa “bons” e “maus” alunos

O governo prepara-se para criar escolas públicas a duas velocidades, separando “bons” e “maus” alunos.

Acho estranho que Ana Drago embarque nisto, ignorando que, por exemplo, hoje de manhã na TSF, Nuno Crato disse exactamente o contrário. Por favor, ouvir a partir de 1.10 e em especial a partir de 1.20, em que se nega qualquer hipótese de turmas de nível.

Por isso, acho esquisito o que se lê no Esquerda.Net. Porque é sempre interessante traçar limites no desvario interpretativo do que dizem e fazem os que se encaram como adversários.

A única referência a este ponto, no documento onde o Governo apresenta as linhas de orientação para a “revisão da estrutura curricular”, indica que “o acompanhamento e a avaliação dos alunos” será efetuado através de “medidas que incrementem a igualdade de oportunidades, de homogeneidade relativa em disciplinas estruturantes, ao longo de todo o Ensino Básico, atendendo aos recursos da escola e à pertinência das situações”.

“É o velho sonho da direita, que nunca aceitou a ideia de uma escola democrática: uma escola pública para formar elites”, diz Ana Drago. Para a deputada do Bloco, “o sucesso escolar de grande parte dos alunos, que ficam acantonados em grupos de nível, e a equidade de oportunidades são uma preocupação menor para uma direita que nunca disfarçou a sua saudade de uma escola de elites, para as elites”.

Com jeitinho sempre é verdade aquela coisa de o terem aconselhado a assinar o acordo de concertação social. E se foi mesmo o meu primo Arménio?

Isto é um suponhamos, claro!

CGTP disponível para se unir à UGT se convergirem nas críticas ao Governo

Arménio Carlos garante que a ‘dinâmica criada pela greve levou a aumentos’

O secretário-geral da CGTP disse hoje que a «grande greve geral» vivida a semana passada criou uma «dinâmica» que levou várias empresas a aceitarem aumentar os salários dos seus trabalhadores.

«Tivemos uma grande greve geral», garantiu hoje Arménio Carlos aos jornalistas, após o Conselho Nacional da central sindical que fez o balanço do protesto da semana passada.

Segundo o responsável, além da «adesão de significativa de trabalhadores à greve geral», esta criou uma dinâmica que levou a aumentos salariais em várias empresas.

A sério?

A sério, sério???

A sério, sério, sério?????

A sério, sério, sério, sério???????

 

Não é assunto que me dê grande vontade de falar. Há 30 anos ia-se para Torremolinos e as asneiras não eram muito diferentes. Eu como não tinha dinheiro e paciência não fui e ainda não me arrependi.

Mas há pouco perguntaram-me o que pensava, até mais como encarregado de educação.

Ora bem.

Coisas curtas.

  • Nada impede que um grupo de adolescentes se organize para fazer uma viagem de finalistas. Já as há do 9º ano e mesmo festas de finalistas de 4º ano. (e shiuuu que até há colégios privados a fazerem-nas com crianças da pré com entrega de diplomas e tudo)
  • Nada impede que um grupo de pais autorize que os seus filhos a irem nessa viagem apenas com o acompanhamento de uma pessoa da agência de viagens e que (pelos vistos) até seja feito um documento com valor legal a carimbar essa autorização, como forma de demonstrarem o quanto confiam na sua prole.
  • Nada impede que, por azar, incúria ou parvoíce, porcaria aconteça. E que até possa acontecer com o devido acompanhamento. Mas eu diria que as probabilidades aumentam exponencialmente quando se deixam dezenas de miúdos entregues a si mesmos num sítio onde estão outros milhares a competir no concurso pela maior palermice do fim de semana, ao longo de semanas.

Agora… não vale a pena teorizar mais. Bastaria não deixarem que se repetisse. Mas vai repetir-se, tão certo como uma rotunda engalanada à entrada de qualquer sede de concelho.

estou demasiado amargo, até para o cânone; falta-me alguma impossibilidade credível.

Página seguinte »