… o blogger/advisor, actualmente jugular, Hugo Mendes, que saltitava de estatuto em 2009, acerca dos números do Tribunal de Contas? Sobre os da IGF despejou sabedoria. E agora?

E o que terá a dizer sobre isto:

Um pombal com portas de correr, gradeamento em alumínio e várias salas foi uma das obras da Parque Escolar, na Secundária Santa Isabel, em Estremoz.

«Aquilo é um resort de luxo para pombos», ironiza um dos empreiteiros que estiveram nas obras daquela escola e que assistiu à construção. «Só para assentar a base do pombal, andou lá quase um mês uma máquina que custava 75 euros à hora». O empreiteiro assegura que a máquina chegou a trabalhar dez horas por dia, o que faz com que só estes custos possam ultrapassar os 20 mil euros.

José Carlos Salema, director da Secundária de Estremoz, assegura que não sabe quanto custou a obra, mas garante que ela fazia parte do projecto da Parque Escolar, desde o início. «Foi projectado o pombal, precisamente porque as obras obrigaram a demolir um outro que já existia na escola, para construir a área desportiva», diz, admitindo que o novo «é melhor e mais moderno».

O director defende, porém, a opção da Parque Escolar na construção deste equipamento: «É preciso perceber que o pombal faz parte do clube de columbofilia da escola e que há alunos envolvidos em projectos, que até já ganharam prémios em competições de pombos».

Nas obras feitas na sua escola, José Carlos Salema só lamenta o dinheiro gasto em mobiliário novo: «Compraram tudo, como se não houvesse cá nada». Para evitar o desperdício, o director doou o material a uma escola do concelho, que estava a ser também alvo de requalificação, paga pela Câmara de Estremoz.

Anúncios