… ainda os casos preocupantes seriam apenas objecto de preocupação simples. O problema é em certas turmas, em zonas não visitadas pelos ministros Relvas, Álvaro, GAspar, Mota Soares e outros, assim como já esquecidas pelo actual PM, a fome intercala-se por todas as filas, graças ao bom desempenho de Portugal na opinião da troika.

Pobreza nas escolas. A fome sentou-se na primeira fila da sala de aula

Isto quando em Espanha, o recém-chegado Rajoy já começou a bater o pé aos cânones europeus, coisa que o nosso Pedro é incapaz de fazer, não sei se por lavagem ao cérebro dos pseudo-liberais que deixou rodearem-no se por incapacidade em pensar para além de.

Não, estas crianças não têm culpa de nenhuma derrapagem no défice, não têm culpa dos negócios ruinosos das PPP, das bandalheiras do jardinesco, dos milhões gastos em estudos sobre o TGV e o aeroporto da terra do nunca, nem de tanta outra coisa que nunca tem responsáveis punidos, apenas a ladaínha de que precisamos empobrecer.

Não, senhor PM, estas crianças já são pobres. Apenas ficarão mais pobres. Elas não precisam de emigrar, nem de ser abandonadas ou levadas por pais emigrantes.

Não precisam de conversas da treta sobre o direito ao sucesso ou sobre pieguices.

Estas crianças já vivem na pele o que os teorizadores insurgentes nunca conheceram e que os relvettes analisam nos gabinetes com ideias mal coladas a cuspo depois de lidas em vulgatas dos economistas austríacos que agora parece que são deuses na Terra.