Terça-feira, 27 de Dezembro, 2011


Eis o escolhido por Seguro para liderar a bancada parlamentar do maior partido da oposição, o que faz pensar que o líder actual concordará com o diagnóstico:

O líder da bancada do PS acredita que o governo só sobrevive se mudar de políticas e que se José Sócrates não tivesse sido derrubado Portugal estaria melhor.

Portugal registou em 2010 mais 1931 nascimentos do que no ano anterior

A taxa de natalidade voltou a crescer em Portugal em 2010, registando-se mais 1931 nascimentos em relação ao ano anterior, segundo o estudo Natalidade, Mortalidade infantil, fetal e perinatal 2006/2010 da Direcção-Geral da Saúde (DGS).

“Observou-se para Portugal um recrudescimento da taxa de natalidade para 9,5 nascimentos por cada mil nados vivos, correspondendo a mesma a um aumento de cerca de 1931 nados vivos face aos valores do ano anterior”, referem os dados da DGS elaborados a partir de informação disponibilizada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

É altura dos insurgentes e membros do Governo actualizarem as bases de dados ou… como é mais habitual desde os tempos socráticos… não registarem os dados incómodos para as suas teorias.

O aumento é pequeno, ninguém garante que seja para continuar (quem fizer um juízo racional em termos de orçamento familiar certamente que procriará apenas se o desejo parental for muito), mas seria interessante que um PM e os seus apóstolos na imprensa e blogosfera tentassem ser rigorosos.

Subsídio de desemprego com maior quebra desde 2008

O valor médio do subsídio de desemprego pago em Novembro sofreu a maior queda desde Dezembro de 2008.

Novembro bate recorde de subsídios de desemprego

O número de beneficiários do subsídio de desemprego aumentou mais de cinco por cento em Novembro em relação ao mês anterior, chegando a 307.969 pessoas em Novembro, o valor mais elevado do ano, segundo dados divulgados hoje pela Segurança Social.

Deve ter sido nestes números que o actual PM se inspirou para a sua mensagem de Natal. Mais desempregados, mais pobres, logo… mais empreendedores e prontos para fazer a economia retomar porque a banca e as grandes empresas estão – tadinhas! – sem capacidade para tal pois especializaram-se apenas na economia virtual e nos serviços que deixam de fazem grande sentido se as pessoas deixarem de os poder usar para terem comida no prato.

A minha alma sangra pelas operadoras de tv por cabo e telemóveis, por exemplo.

O que pode ser um erro grave de desinvestimento numa área de investigação…

Extinção do Instituto Tecnológico e Nuclear!

« Página anterior