Quinta-feira, 22 de Dezembro, 2011


T’Pau, China In Your Hand

(é mais ao contrário, mas…)

vê-me!, quero um segundo.

Para minudências consta que há: a um deputado responde outro, ao líder de um partido responde outro ou o secretário geral do partido no poder, a um líder parlamentar responde outro, a um qualquer membro de um Conselho partidário responde o seu equivalente.

Ao que passa por ser o povo ou mesmo um grupo desse povo que transmite a soberania através do voto deveria responder quem foi eleito, não um qualquer relvas pelas vendas que o Estado faz de parte de si.

Já nem falo de sugestões de debandada porque isso, se existisse para além da formalidade, deveria ser o Presidente da República a colocar na ordem do dia. Mas se nem ao líder jardinesco…

Mesmo andando com comentário escasso.

(c) Olinda Gil, que está a precisar de regular a máquina peligráfica.

Prova oral na escola de José Sócrates

[…] onde Sócrates ‘estuda’
.

Passos Coelho sugeriu a emigração a muito mais gente. Porquê este fetiche só com os professores?

Não repararam que ele mandou emigrar muitos outros profissionais? Acho que é a terceira vez que coloco aqui a seguinte passagem:

Pedro Passos Coelho deu esta resposta depois de ter referido as capacidades de Angola para absorver mão-de-obra portuguesa em sectores com “tudo o que tem a ver com tecnologias de informação e do conhecimento, e ainda em áreas muito relacionadas com a saúde, com a educação, com a área ambiental, com comunicações”.

Morgado investiga escutas na Caixa Geral de Depósitos

Suspeitas na aquisição e utilização de sistema que faz escutas a telefones fixos e móveis.

Ao que parece existiram queixas durante anos, mas foram esquecidas…

Página seguinte »