Moisés Lemos Martins, presidente da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação (SOPCOM), reivindicou hoje que esta associação seja ouvida pelo Governo na definição das políticas de ensino e ciência para a área.

E há quem ache que sim… Maravilhoso!

O professor da Universidade do Minho falava na abertura do VII Congresso da SOPCOM — a decorrer até sábado na Faculdade de Economia da Universidade do Porto e que reúne diversos especialistas na discussão em torno do tema «Meios Digitais e Indústrias Criativas – os efeitos e os desafios da Globalização».

Presente na sessão de abertura estava o secretário de Estado Adjunto do Ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Feliciano Barreiras Duarte, que, «respondendo ao repto do presidente da SOPCOM», prometeu «transmitir as suas preocupações aos colegas do ministério da Educação».

temos que criar uma sociedade qualquer e começar por aí a clamar para ser ouvidos.

Por exemplo a SONSA – Sociedade Nacional da Sensaboria e Anormalidade.