Mais do que a própria substância, é o tom, a forma, a bruteza da criatura quando largada num habitat confortável.

Embora depois meta as mãos pelos pés.

Hoje, Pedro Nuno Santos afirmou à agência Lusa que estas declarações captadas por uma rádio local correspondedm a “alguns segundos de uma intervenção muito longa” feita “num registo mais popular e informal” e negou ter feito “a apologia do não pagamento da dívida”.

E isto é um economista com currículo como Presidente da Mesa da RGA do ISEG… A mesma instituição que nos deu João Duque para comentador da SICN.