Quarta-feira, 14 de Dezembro, 2011


Os Lacraus, Peito em Forma de Bala

Sindicatos, governo, etc., já licenciaram o vosso domínio xxx?

The Protester

Once upon a time, when major news events were chronicled strictly by professionals and printed on paper or transmitted through the air by the few for the masses, protesters were prime makers of history. Back then, when citizen multitudes took to the streets without weapons to declare themselves opposed, it was the very definition of news — vivid, important, often consequential. In the 1960s in America they marched for civil rights and against the Vietnam War; in the ’70s, they rose up in Iran and Portugal; in the ’80s, they spoke out against nuclear weapons in the U.S. and Europe, against Israeli occupation of the West Bank and Gaza, against communist tyranny in Tiananmen Square and Eastern Europe. Protest was the natural continuation of politics by other means.

(continua)

… a discutirem a revisão curricular. Registo apenas, sem sequer sorrir.

Os encargos com o pessoal desceram brutalmente desde 2005 e estão aos níveis mais baixos de sempre. As alterações orgânicas do ME(C) complicam um pouco as comparações, mas ainda são possíveis.

Neste contexto, os 102 milhões de euros de que se fala não são uma gota tão pequena como seria há uns anos, mas também não são um lago. Anda por 2,5% dos encargos com o pessoal. Numas contas apressadas de merceeiro, a existirem cerca de 110.000 professores em exercício nos 2ºCEB, 3ºCEB e Secundário e nuns cálculos directos e nada sofisticados isso dá o equivalente a 2750 docentes a valores médios.

Mas apresento isto como mera pista… sei que as contas não se fazem apenas assim.

Que é o último ano com dados oficiais publicados:

Resumo:

Actualmente o peso dos contratados deve ser semelhante, atendendo à conjugação das aposentações, à não abertura de vagas, mas também à redução de contratos no presente ano lectivo.

Isto significa que, teoricamente, o MEC poderia ter razão ao dizer que a revisão curricular não implica dispensas de pessoal dos quadros, sacrificando “apenas” os contratados. Só que os cortes não se fazem sentir do mesmo modo em todos os grupos. E é pena que as estatísticas publicadas não desagreguem os dados dos grupos disciplinares a partir do 2º CEB por vínculo laboral.

Será que há um qualquer truque na manga?

PSD e CDS-PP requerem audição ministro da Educação sobre revisão curricular

(…)

“Entendemos que é a altura devida de pedir ao senhor ministro de vir junto dos deputados no Parlamento para fazer a apresentação e explicar a fundamentação para cada uma das áreas”, afirmou o deputado do PSD Emídio Guerreiro, em declarações aos jornalistas no Parlamento.

Página seguinte »