Abaixo-assinado EM DEFESA DO PÚBLICO, EM NOME DO JORNALISMO

Para: Administração do “Público”

Os jornalistas e cidadãos abaixo-assinados vêm expressar publicamente a sua preocupação pela situação que atravessa o jornal “Público”, manifestando-se solidários com os trabalhadores deste diário. A intenção da administração do “Público” de colocar em situação de lay off 21 trabalhadores e de reduzir a remuneração a todos os que aufiram um salário bruto superior a 1.600 euros reforça uma tendência preocupante no sector dos media que tem vindo a afectar também profissionais de outros órgãos de comunicação social nos últimos anos e mais recentemente no “i”.

Desde a sua fundação, o “Público” afirmou-se como um dos mais reputados títulos da imprensa nacional, uma importante referência para os profissionais da comunicação e para milhares de leitores. As dificuldades que esta e cada vez mais redacções atravessam não são apenas um problema dos jornalistas, mas de todos os cidadãos que desejam uma sociedade livre e informada. A crescente instabilidade e a contínua degradação das condições de trabalho nas redacções constituem uma séria ameaça ao jornalismo de qualidade, um dos mais importantes pilares da democracia.

A crise financeira global, com as suas particularidades europeia e portuguesa, veio conferir uma dimensão ainda mais preocupante ao desafio que a Internet trouxe ao jornalismo tradicional. Às empresas, na busca de um novo modelo de negócio. Aos jornalistas profissionais, na criação de novas narrativas e novos formatos de recolha, produção e tratamento da informação em diferentes plataformas. A ambos, empresas e jornalistas, na capacidade de tirarem partido dos novos media e de uma até agora inédita centralidade dos cidadãos no processo noticioso.

Convictos de que a viabilização económica sustentável das empresas que apostam num jornalismo profissional de qualidade, credível e independente não pode ser alcançada sem sustentabilidade editorial, os abaixo-assinados apelam à administração do jornal “Público” que, no escrupuloso cumprimento da lei, procure superar as dificuldades em colaboração com os seus jornalistas e demais trabalhadores e não contra eles.

Os signatários