“O PS não é um partido de protesto”

Seguro quer o partido a apoiar propostas do Governo, PCP e BE se responderem a problemas do país. Num almoço convívio na Lousã, o líder disse aspirar a ser primeiro-ministro de Portugal, mas por “mérito próprio”.