Saí há pouco da A25, ainda antes da meia-noite, tão depressa não voltarei a percorrê-a. E tudo porque o Cravinho não a pagou, um dos caloteiros d’armani e socas.

Resta o consolo de retornar a apreciar o país real. Sem hospitais, centros de saúde e morgues por perto… nem as simpáticas funcionárias da área de serviço de Viseu…