Hoje no DN da introdução e do essencial da conclusão do artigo “Até que ponto há liberdade na liberdade de escolha?” feito para a revista XXI – Ter Opinião da Fundação FMSantos. O original é um bocado mais extenso (prái oito vezes maior e com notinhas de fim de texto), mesmo se ainda seria mais extenso caso quando o escrevi tivesse em meu poder os elementos mais recentes da situação sueca.