… há o resultado da entrega dos país a criançolas políticas, a engenhocas, coelhones, a relvas, macedos e a alguns bem intencionados que não encheriam o Inferno, mas seriam capazes de o merecer.

Porque são os seus erros, pelos quais nunca são devidamente responsabilizados embora ergam a accountability como arma contra os outros, que levaram ao desperdício de milhares de milhões de apoios comunitários, ou melhor, à sua canalização de um modo que só aumentou as desigualdades e enriqueceu uma minoria de instalados à mesa do Orçamento (e não falo dos funcionários públicos que ganham 1000 ou 2000 euros por mês, que isso são casquinhas de amendoim para alguns).

Escolas têm cada vez mais alunos mal alimentados a quem ajudar

Chegam sem a refeição da manhã, rondam sistematicamente o bar, mas nada compram. As escolas identificam assim cada vez mais alunos com carências alimentares, aos quais procuram dar resposta, apesar de os seus orçamentos também estarem em crise.