Quinta-feira, 3 de Novembro, 2011


Mayer Hawthorne, The Walk

Enviado pelo Mário C. Fonte aqui:

Não me querem consultar a mim? Por metade disto preencho os papéis e até arranjo quem lamba os envelopes.

 

… resulta da progressiva irrelevância da sua função, servindo antes para arrumar uns nomes numas comissões, fazer uns debates a que ninguém dá muita atenção, produzir uns pareceres a pedido, reagir com atraso às novidades e pouco mais.

Não sei que custos tem, mas o CNE extinguia-se sem nenhum dano para a Educação e alguma vantagem em matéria de eliminação do que é ruído de fundo.

Conselho Nacional de Educação preocupado com cortes

Alerta aponta que medidas de austeridade podem pôr em causa os progressos alcançados recentemente.

Para dizer isto não é preciso um organismo com quase 70 elementos, mais de 50 sem nada a dizer sobre o sector.

Sei que o CNE vem lá na LBSE mas, a bem dizer, a coitada já foi tão atropelada que ninguém daria por isso.

… resulta muito do seu mau uso por quem por lá passa.

Também este senhor prefere o silêncio à divulgação, a opacidade à transparência. No ougar que ocupa é uma postura complicada.

Sem comunicação social e blogues isto era vinha vindimada…

O Procurador-geral da República (PGR) disse hoje que a comunicação social leva as pessoas a concluir que “Portugal é o país mais corrupto do mundo”, mas que isso “não corresponde à realidade”.

“A corrupção existe em Portugal e é preciso combatê-la com todos os meios legais existentes, mas está muito longe de ser um dos países onde a corrupção atinge os mais elevados níveis”, disse Pinto Monteiro numa conferência sobre o Ministério Público (MP) e o Combate à Corrupção promovida pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), em Lisboa.

Partindo deste pressuposto, Pinto Monteiro considera que é “preciso combater a corrupção, mas sem o sensacionalismo que, por vezes irreflectido ou intencional, se atribui à sua grandeza”.

Em regime republicano, manter uma rainha de Inglaterra em exercício só se pode justificar por não haver quem lá colocar para fazer melhor, pior, sei lá.

… e tanto pior quanto as situações não seja, em devido tempo, atalhadas antes de consequências mais gravosas.

Crianças faltam à escola por causa de colega violento

Caso passou-se em Viana do Castelo.

The San Francisco “poet, editor, and marketer” in the video below has a sneaky, Occupy Wall Street-inspired idea: When banks send you unsolictited credit card applications, use the postage-paid envelope to send them a bunch of junk, making them pick up the extra postage costs. It’s not just about nickel and diming Wall Street into submission, he says, “The real effect of this is to force banks to react to us.”

… de uma empresa que não vou nomear para evitar chatices.

Desde o acerto da hora da chegada (marcam para o intervalo das 6 às 8 da tarde, por ser impossível mais cedo, mas telefonam às 10 da manhã a perguntar se já pode ser) à incapacidade para colocar os computadores da casa a farejar a rede, de tudo um pouco. Estilo sub-empreitada barata entregue a malta (mesmo que simpática) das NO.

Pronto, um está a funcionar, do resto trato eu. É melhor.

Fim de serviços mínimos, mas a lei marcial pode continuar.

PS acusa ministro da Educação de “incapacidade”

O PS manifestou-se hoje “perplexo” com uma alegada situação de instabilidade no sistema educativo, acusando o ministro da Educação de “incapacidade” na gestão e de ausência de uma ideia global para a política de educação.

A posição foi transmitida aos jornalistas pelo deputado socialista Acácio Pinto, coordenador do Grupo Parlamentar do PS para as questões de educação.

Mas quem é este conselheiro Acácio?

PSD e CDS pedem ao Governo auditoria a colocação professores

Os partidos da coligação governamental (PSD e CDS) apresentaram hoje na Comissão de Educação um projeto de resolução para que o Governo solicite uma auditoria ao processo de colocação de professores através da segunda bolsa de recrutamento.

A discussão sobre alegadas irregularidades neste processo havia já suscitado a intervenção do PCP e do Bloco de Esquerda no sentido de serem apuradas responsabilidades, existindo também um projeto de resolução do PS a solicitar ao Governo que acione a Inspeção-Geral da Educação.

Porque TODOS têm os seus nichos que não querem ver devassados.

Parlamento elimina comissão que iria fiscalizar escolha dos dirigentes

A votação foi consensual, com todos os partidos a abdicarem de uma fiscalização autónoma aos concursos dos dirigentes públicos. Provedoria de Justiça é a alternativa.

Venezuela: potencial de negócio com Portugal é de €1000 milhões, diz Portas

O potencial de negócios entre Portugal e a Venezuela é de €1000 milhões para os próximos três anos, revelou Paulo Portas, que assinou novos acordos de cooperação bilateral, em Caracas.

Escolas inundadas em Vialonga e Massamá.

Sou a favor. Mesmo. Cá e lá. Uma condição: serem feitos preferencialmente antes da tomada de decisões relevantes.

Isto separa-me daqueles que:

  • Não gostam de referendos, nunca, porque não gostam que o pessoal se pronuncie sobre medidas concretas da governação e gostam que se vote por grosso.
  • Gostam de referendos, mas apenas quando são fora de Portugal ou sobre questões cómodas para as suas posições. Exemplo: quem defende referendos sobre a Europa mas nunca sobre a regionalização em portugal.
  • Gostam de referendos cá, mas não sobre questões relevantes para a integração europeia. Exemplo inverso do anterior.

Não é má ideia, essa do plano referendal.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 836 outros seguidores