… ceifem com facilidade os professores que entenderem ser melhores ou mais adequados no sector público? Para além de outros argumentos antes usado, e apesar do alarido do Verão, têm 14 meses de salário para oferecer.

Depois da sistemática desmoralização simbólica e profissional feita por Maria de Lurdes Rodrigues, Valter Lemos e Jorge Pedreira, segue-se a terraplanagem salarial às mãos de Nuno Crato e dos outros que não nos lembramos bem quem são.