Domingo, 9 de Outubro, 2011


Kings of Leon, Pistol of Fire

Anúncios

Delegado da CNE anuncia que vai renunciar ao cargo

“Digo que este é o último ato eleitoral que faço enquanto delegado da CNE. Amanhã apresentarei a minha renúncia porque entendo duas coisas: primeiro, que a minha profissão é juiz e isto tudo desgasta. Segundo, porque é importante dar lugar a outro com ideias novas, estilo diferente”, anunciou Paulo Barreto, em declarações à Lusa.

Segundo Paulo Barreto, “é muito importante em democracia que não se pessoalize o cargo e a pessoa”.

“Estive aqui quatro anos e dei o máximo que pude, certamente com imperfeições, mas agora vou dar lugar a outro”, frisou.

Relativamente às queixas, o delegado da CNE salientou que “elas incidiram sobretudo sobre dois grandes blocos ou situações: primeiro, o transporte ilegal de votantes e, por outro lado, a presença em assembleias de voto de membros de juntas de freguesia que não podiam lá estar e estariam ali para de certo modo condicionar o voto”.

Acrescentou que estes casos se registaram em “diversas mesas e freguesias da Madeira”, sobretudo nos concelhos do Funchal, Calheta, Machico, S.Vicente, Santa Cruz, Santana e Porto Moniz.

“Em 2007, comparando com outras eleições regionais, a CNE registou “muitas mais queixas de mais situações diferentes, enquanto que hoje se centraram sobretudo nestas duas grandes questões”, referiu.

Votantes: + 6623

  • PSD: 18783 votos (-8 deputados)
  • PS 4744 votos (- 1 deputado)
  • PCP-PEV: 2113 votos (- 1 deputado)
  • BE: 1674 votos (- 1 deputado)
  • MPT: – 334 votos (igual)
  • PND: 1907 deputados (igual)
  • PAN: +3135 votos (+1 deputado)
  • PTP: + 10112 votos (+ 3 deputados)
  • CDS: + 18462 votos (+ 7 deputados)

Conclusões: manutenção da maioria absoluta para Jardim, mas sem se poder falar em sova seja em quem for. Grande perda de votos e deputados. Subida fortíssima do CDS e PTP, tendo compensado, no  caso do CDS, A ida de Paulo Portas à Madeira com um discurso claro contra Jardim. Colapso completo da esquerda, reduzida a 16% (PS/PCP/BE) do eleitorado, como consequência da penalização do PS por ter estado no governo da República e do PCP e BE por não se terem mostrado com um discurso credível e por não se perceber bem ao que andavam.

Quase, quase… mas… há coisas curiosas…

Estou a jantar com gente amiga, a televisão está sem som. O movimento sindical ajudou à vitória?

Rúcula, cebola, tomate-cereja, romã, mozarella, oregãos, sal e azeite (‘cadinho guei).

A desfocagem foi dos dois moscatéis antecedentes.

Olhando para baixo, caril de polvo e gambas e alheira de caça com os devidos acompanhamentos a que fugiu o ovo canónico, não sei bem porquê.

Não fotografei porque dizem que é uma maldade que faço.

Página seguinte »