Ainda há gente que … é gente. Ha!, não é nada, dirão os viperinos do costume, tinham é que estar a lutar. Digo eu que – decididamente – estavam.