Segunda-feira, 19 de Setembro, 2011


New Young Pony Club, Icecream

Alberto João Jardim rejeita “intenção dolosa” de ocultar dados sobre região

Não é só dos professores, também é dos alunos. Deixem-se merdinh@as, de truques, de malabarismos, de incompetência, de rasteiras. De guerrinhas, externas ou internas. Deixem-se de tretas, de uma vez.

O bonzo do Jardim queima mais de mil milhões, o esqueleto andante do Oliveira Costa está custar-nos mais de cinco mil milhões, as negociatas das PPP congeminadas pelo Bloco Central dos Negócios em estradas, hospitais e obras diversas vai-nos custar o que ainda não sabemos e vocês andam a discutir tostões, a positivamente roubar dias de serviço e salários a professores contratados, a fazer poupanças de migalhas que fazem falta a quem só isso tem?

Tenham vergonha! Haja decoro. As pessoas (alunos, pais, professores) merecem um respeito que vocelências só reservam para os que têm as mãos – os braços – todas enterradas no pote.

Bolas, pá!

O problema é a descentralização estar concentrada em nível bastante inferior.

Vamos imaginar que é em Hallucinaville porque só pode.

Um horário com o nome de uma pessoa já inscrito e impresso, ainda com o concurso em bolsa para recrutar.

Vamos acreditar que nem conheço a pessoa, nem a escola, porque coiso, processos e tal.  E até simpatizo com a pessoa, mesmo se nunca trabalhámos vagamente perto (se passares por aqui, cala-te por favor…)

… exige-se foto em traje de noite e de banho.

Carlos, pá, a minha antiga escola apareceu na SIC!

… podiam ser e podiam não ser. è o que dá jogar aos dados com a vida das pessoas não se sendo deus, nem com letrinha da piquena.

Depois de consultar a BR2 (grupo 300) uma dúvida se levanta: os horários com duração de um mês (até Outubro) são mesmo temporários ou são falsos temporários como acontece na contratação de escola?

Em tempo relativamente útil tentei explicar que aquela coisa da mensalidade renovada não podia ser assim, mesmo que todos dissessem que era.

Mas era uma educated guess, porque com esta gente recém-chegada à física quântica não se lhes ocorre naturalmente que o movimento dos quarks não se observa.

Nem me apetece explicar, demonstrar, verbalizar. Como o Fafe, perante tanta conjugação de parvoíces, o melhor é apenas enunciar.

Colocação de professores gera indignação

Os resultados da colocação de professores contratados através da Bolsa de Recrutamento, que foram conhecidos esta segunda-feira, estão a gerar uma onda de indignação entre os docentes.

O CM já recebeu dezenas de contactos de professores que afirmam ter sido ultrapassados por colegas em posições inferiores às suas na lista graduada, havendo situações de ultrapassagens de mais de dois mil lugares.

Os professores que concorreram a horários temporários estão a ser colocados, passando à frente de outros melhor posicionados mas que concorreram a horários completos. Isto porque os horários estão a ser lançados com a duração de um mês, quando na realidade serão renovados até final do ano escolar.

“Isto é uma grande injustiça. Fui ultrapassada por colegas em posições muito inferiores que concorreram a horários temporários. Pelo menos em dois casos sei que as escolas onde esses colegas foram colocados precisam dos professores até final do ano porque são turmas que estão sem professor”, queixou-se uma docente, pedindo o anonimato. Em blogues de docentes como o ‘Proflusos’ multiplicam-se os comentários de professores indignados.

O CM já contactou o Ministério da Educação e Ciência e aguarda uma resposta da tutela.

Vou ser ingénuo e ficar na dúvida se isto é inexperiência ou pura maldade do MEC.

eu hei-de dizer o que me vai na alma?

É assim uma espécie de divertimento sobre feitiços caídos no local certo.

Chamo-lhe felicidade por motivos externos.

132ª Emissão – Semana de 12 a 18 de Setembro de 2011

Pelo menos na parte que me toca, a crítica frontal às práticas da governança madeirense não são uma forma de encobrir:

  • Que pelo continente também se fez muita coisa semelhante.
  • Que os governos e presidentes da república (tudo em minúsculas) foram cúmplices do jardinismo durante 30 anos.

Via Ana Silva:

Por esta é que ninguém esperava

Chilean Education Voucher Programme

The Chilean government introduced in 1980 an education voucher programme for primary and secondary education. Researches on the effectiveness of the Chilean education voucher programme showed that:-

(a) the provision of education increased;
(b) parental choice increased;
(c) competition among private and public schools increased;
(d) better performance achieved by private-subsidized schools but this might be due to keeping out hard-to-manage students; and
(e) increased competition among schools would improve the quality of schools but such impact was small.

However, undesirable outcomes included:-

(a) middle- and upper-class students being the major beneficiaries;
(b) worsened academic results for lower-class students; and
(c) cream-skimming by private-subsidized schools.

There was also no conclusive evidence to show that:-

(a) private-subsidized schools were more effective and superior; and
(b) the overall quality of education had improved.

It was also found that private-subsidized schools created after the introduction of the programme tended to pay lower teacher salaries.

CDS/PP contesta política de concentração de alunos nas escolas

O grupo parlamentar do CDS-PP/Açores contesta a política de concentração de alunos levada a cabo pelo Governo Regional. Uma crítica lançada durante a visita à Escola Básica e Jardim de Infância da Beira, no concelho das Velas.

Ninguém ouviu Paulo Portas na Anadia a elogiar a concentração de alunos no Continente?

Portugal não é a Grécia, é a Madeira

Almoços vão custar 1.46 euros: Conheça os preços e apoios para este ano lectivo

Para pior, antes assim.

0% de acerto na actividade vamos lá fazer o alfabeto sem erros. Está bem, são alunos de PCA (5º ano), mas… isto vai dar muito trabalhinho…

À tarde, testam-se os do 6º ano, que já foram meus o ano passado.

Vai daí e nem isso lhes ensinei.

Público, 19 de Setembro de 2011

Elucidem-me.

Página seguinte »